• Telhados coloridos - verdes, vermelhos, amarelos, azuis - começam a pintar a paisagem das cidades brasileiras. As novas coberturas são realizadas com telhas de concreto, um artefato moderno, fabricado com uma argamassa homogênea de cimento, areia, água, pigmento e, opcionalmente, aditivos plastificantes. No Brasil, ainda há uma enorme área a ser coberta por esse produto, que apenas ensaia os primeiros passos no país: sua participação não passa dos 3%, segundo fabricantes e especialistas da área. Na Europa, por exemplo, as telhas de concreto detêm mais de 50% do mercado e na Itália atingem 70%. Assim, estima-se que há um enorme potencial, ainda inexplorado, no mercado brasileiro.

    Um dos diferenciais é a qualidade do produto, muito superior às telhas tradicionais, de cerâmica. Os equipamentos de fabricação, de avançada tecnologia, praticamente induzem os bons resultados no final da linha de produção: um bom maquinário, cimento e agregados adequados, além de respeito às dimensões e especificações das normas técnicas, juntos, fazem com que a telha de concreto tenha um elevado padrão de qualidade. Outra diferencial é ambiental. A fabricação das telhas de cerâmica requer muita energia e libera, em seu processo de produção, grande quantidade de CO². A produção da telha de concreto - por depender apenas da cura do cimento - não libera nenhum resíduo, garantem os fabricantes.

    Apesar de tantas vantagens, as telhas de concreto ainda enfrentam certos preconceitos, em geral movidos pelo desconhecimento. Um dos mitos é o de que o telhado de concreto é mais pesado, o que exigiria uma estrutura mais robusta. As telhas de concreto são realmente mais pesadas do que as cerâmicas, quando avaliadas individualmente. Porém, o correto é avaliar o peso das telhas por m2 e a absorção de água, pois em dias de chuva a telha irá aumentar seu peso. O quadro abaixo compara, de modo correto, a contribuição de carga das telhas, considerando o consumo por m2 e a absorção de umidade total. Nessa comparação, as telhas de concreto têm peso por m2 muito similar ou até menor do que as telhas cerâmicas. Além disso, as telhas de cerâmica exigem inclinações maiores do que as de concreto. A declividade dos telhados com peças de concreto segue a norma técnica, de 30% para panos de até 7 m, com aumento de 2% para cada metro adicional. Esta declividade é importante porque determina a velocidade de escoamento das águas no telhado e evita que ocorra o transbordamento da calha de drenagem.